Diário de um homem qualquer

É apenas um desabafo.

Dia 18/08/2020:

Hoje acordei mais desanimado do que criança quando a mãe fala ''NA VOLTA A GENTE COMPRA''. Não sei o que de fato pode ser. Mas, imagino que seja um misto de acontecimentos que vêm me minando. O ano começou bem. Fiz grandes amizades como o Rafa, Patrick, André, Dério, Nikolas, me reaproximei de Maykão, e curti meu último carnaval com um dos meus melhores amigos, Martinho. Comecei a fechar milhares de contratos, pensei que em 2020 eu iria realizar alguns dos meus maiores sonhos. Imaginei que iria viajar para vários lugares com meus novos amigos, imaginei que iria comprar meu carro dos sonhos, imaginei que iria alcançar meu corpo que sempre sonhei, imaginei milhares e milhares de coisas. Mas, a pandemia veio e varreu tudo como uma grande onda. Meu melhor amigo, Martinho, faleceu no dia 05 de Junho. Pouco antes do meu aniversário. Ele faleceu em Itabira devido a uma gripe asmática aguda. Ele passou mal em um dia, ficou em coma no outro, e no terceiro dia veio a falecer. No momento em que ele faleceu, fiquei meio perdido. Porque após o Victor (um dos meus melhores amigos que morou comigo e Martinho durante 8 anos), mudar de AP para morar com uma amiga dele, senti que eu e Martinho iríamos ir até o fim juntos. E fim na minha mente não cabia a morte. Pensei que ele iria casar e seguir rumo, ou eu faria o mesmo, etc. A morte é algo realmente muito comum. A gente nasce, e consequentemente morremos. Mas, parece ser um pesadelo quando é alguém que está ao nosso lado há tanto tempo. Martinho fez parte dos meus melhores e piores momentos. Me apoiou em decisões que foram cruciais para a minha evolução. Quando Tainá, uma ex ficante, me deixou morto no chão sem energia alguma, Martinho me deu colo, me deu palavras de consolo e virou quase uma noite inteira ao meu lado no meu quarto me aguentando chorar e reclamar do quão cruel ela tinha sido. Mas eu também fui cruel, e só pude perceber isso anos depois (depois falarei disso por aqui). Confesso que tem dias que desacredito da existência do Deus que todo mundo fala. E isso não rola devido a morte do meu melhor amigo. Isso rola porque parece que nada disso aqui faz sentido. As vezes penso que é tudo uma simulação de algum cientista louco, ou, apenas somos como qualquer animal que só está aqui por causa de uma evolução. Mas, nos dias em que acredito em Deus, eu fico imaginando que ele fez tudo na hora certinha. Tipo, Martinho faleceu, mas, antes dele falecer, eu conheci os meus atuais melhores amigos que já citei acima. E se não fosse esses caras em minha vida, eu creio que não duraria nem um mês. Eu ando utilizando o restante de energia que tenho. As vezes deito na cama, fico vendo coisas super idiotas só para que assim minha mente não fixe em toda a desgraça que anda rolando em 2020. Tenho os meus pais e isso é minha principal fonte de energia. Quando estou esgotado, parece que Deus cutuca minha mãe e manda ela me enviar algo bacana. Ou então meu pai me liga e fala umas coisas super agradáveis. De fato, eu sou um puta sortudo que tem PAIS, FAMILIARES E AMIGOS incríeis.


Ter uma empresa também me faz ver como o ser humano é um grande filha da puta. Por causa da pandemia, tivemos que adiar alguns casamentos (logicamente), e eu fui o mais amigável possível com todos meus clientes. Mas, o tal senhor B. (Branco, nunca passou uma necessidade, criado com danoninho, etc), bateu o pé e foi super grosso quando o disse que não tínhamos a data a qual ele queria adiar o casamento. Pela lei, não podíamos cobrar nenhuma multa por motivos de força maior (pandemia), mas, também não precisávamos devolver um real para ele. Mas, o bonito foi tão grosseiro comigo, que falei que devolveria toda grana que ele já tinha me pago (600 reais). Veja só... um cara que já tem tudo, que viu que eu estava agindo dentro da lei, foi super super super grosseiro comigo. Logo eu, uma das pessoas mais tranquilas e amigáveis que conheço. E esse episódio me fez perceber como as pessoas sempre estão interessadas nelas mesmas. E talvez por eu quase sempre ficar preocupado com as pessoas ao meu redor, achei que todos éramos assim. Pobre iludido. Devido a esses dias ruins e a esses vazios que andam me assolando. Resolvi escrever todos os dias tudo que ando sentindo. O objetivo disso é externar para que assim eu não fique entalado. Estou evitando telejornais, estou evitando saber quantas vítimas o Corona já fez, etc. Estou tentando criar uma bolha super feliz e alegre. Para que assim eu não surte. A minha ex namorada, Mariana, é uma das pessoas mais incríveis que conheço. Creio que nosso amor acabou de uma forma muito louca. Mas, quase todos os dias trocamos imagens e vídeos de cachorros e animais fofinhos. Isso também tem me mantido de pé.


Por hoje é só. O dia ainda não acabou. Ainda são 17:22 e estou ouvindo umas músicas super melancólicas e com um puta calor. Já comi o franguinho gostoso que minha mãe fez e me mandou. Já vi umas idiotices na internet e por agora resolvi começar a externar. Se essa for a última vez que eu escrevo, agradeço a todos vocês que sempre estiveram comigo. Agradeço a todos que passaram e deixaram uma marca boa. E peço perdão a todos que machuquei ou decepcionei. Estamos todos em evolução, ninguém é suficientemente evoluído.

Câmbio, desligo.


Dia 19/08/2020:

Hoje acordei um pouco melhor. Não estou tão triste. Porém, ontem a noite fumei uma maconha tão tão tão forte, que ainda estou com um leve delay. Porém, acordei com uma super vontade de vencer. De me mover e buscar coisas novas. Pensei em criar um curso on-line com Emanoel. E também joguei na Mega Sena. Tenho certeza que irei ganhar em algum momento. Mas, seria do caralho caso eu ganhasse por agora. Estou realmente perdido devido a pandemia. Não fecho contrato há MUITO tempo. E o dinheiro está acabando. Mas, tento pensar que há algum tempo, eu não tinha quase nada de dinheiro e conseguia viver. A diferença é que meu nível de vida mudou, e talvez por agora eu precise voltar algumas casas do jogo. Mas, eu acredito que dias melhores estão por vir. Tento não perder a fé. Confesso que tem sido bem difícil me manter de pé. Não recebo uma notícia boa há muito tempo. Todo dia quando acordo, já fico um pouco desesperado com medo da próxima notícia. Por hoje é só. O dia ainda não acabou. São 17:22 e estou assistindo Masterchef. Estou torcendo para uma senhora preta que usa um óculos bonito. Mas eu acho que sempre vejo Masterchef para aclamar o Jacquim. Tenho um certo ranço da Paolla e do Fogaça. Mas, os amo também.


Se essa for a última vez que eu escrevo, agradeço a todos vocês que sempre estiveram comigo. Agradeço a todos que passaram e deixaram uma marca boa. E peço perdão a todos que machuquei ou decepcionei. Estamos todos em evolução, ninguém é suficientemente evoluído.


Dia 20/08/2020

Agora são 2 da madrugada e eu continuo acordado. Do nada me veio uma paz imensa no coração. Stephane é uma grande amiga que fez faculdade comigo. Na época da faculdade nós não nos aproximamos, mas, confesso que ela era uma super crush (talvez os jovens nem usem mais este termo). Com o passar do tempo nos aproximamos nas redes sociais e criamos uma amizade linda. Hoje ela me falou algo tão inesperado e incrível. Parece que ela estava lendo minha mente, e resolveu mandar algo assim só para acalmar meu peito. Estou ficando muito tempo em casa devido a pandemia. Estou tendo muito tempo para pensar e repensar em tudo que já fiz. E nessa madrugada me veio uma saudade fodida de uma das minhas ex mais emblemáticas. Confesso que errei MUITO com ela. Nâo com esses lances de traição. Mas, se fosse hoje em dia, eu acho que seria cancelado. Mas, ela também errou em algumas coisas que me marcaram para sempre. Ela sempre teve uma condição financeira muito boa. E eu por outro lado era bem pobre. Em alguns momentos ela sempre me sinalizava o quão pobre eu era e que eu não poderia ter acesso as coisas que ela tinha. Tais como, viagens, celulares caros, restaurantes caros, etc. Mas olha que coisa mais linda. 5 anos se passaram e eu estou tendo acesso a quase tudo que sempre sonhei. Tenho minhas roupas legais, meus tênis legais, condição de dar presente para os meus pais, e uma caralhada de coisa que eu só consegui porque ralei MUITO para estar aonde estou. Meus pais não são donos de empresas, restaurantes, postos de gasolina, etc. Mas, são donos de corações imensos. Sempre me disseram que eu poderia chegar aonde sempre quis. Talvez eu esteja quase lá, eu sinto que estou quase lá. Sabe quando tu tem uma puta convicção de que algo bom vai rolar? Estou assim. E eu acho que ando merecendo algo de bom. Pois ultimamente só tenho enfrentado diversas tempestades. Nem eu sabia que meu barquinho era tão forte assim kkkk. Eu irei tentar dormir. Só precisava desabafar por agora. Mas estou feliz por tudo que venho me tornando. Me arrependo amargamente pela forma como eu e essa minha ex nos envolvemos. Talvez se nos envolvêssemos hoje em dia, tudo seria diferente. Na época eramos dois imaturos se aventurando no mundo. Eu não guardo rancor dela. Mas, sinto muita vontade de algum dia sentar em um restaurante e ficar conversando por horas para que assim pudéssemos entender tudo que aconteceu. Queria realmente fazer parte da vida dela. E esse fazer parte da vida não é como namorado, ficante, etc. Poderia ser como um amigo, ou somente aquela pessoa que a gente chama só quando precisa, sabe?


Mas, é isso. Irei me deitar e assistir ''A grande família''. Eu amo ver o quão safado o Agostinho é. E o quão calmo o senhor Lineu consegue ser. Porque olha... aguentar aquela grande família não é para qualquer um. Ahhh, estava configurando as coisas aqui no diário e do nada começou a tocar a música ''QUANDO BATE AQUELA SAUDADE'', do Rubel. Mano, isso só pode ser Deus me mandando algum sinal. Eu não sei qual, mas, só pode ser. Aliás, tu acredita em Deus?