Imagem capa - Intensidade é meu lema por Um Girassol
UmGirassol com muito amor

Intensidade é meu lema




 Todo mundo deveria ter a experiência de fotografar algo que sempre quis viver. Sério, é incrível. Toda vez que eu fotografo um casal ou um casamento, eu me coloco no lugar dos dois. Por mais que tenhamos bons equipamentos, conhecimento e tudo que é preciso para fazer fotos fodas, sempre temos aquele friozinho na barriga. São as vidas das pessoas que estão sendo registradas por você, e elas colocam todas as expectativas possíveis para quando verem as fotos, ficarem impressionadas. Mas, é difícil impressionar alguém até mesmo quando já admiram o que você faz. Porque sempre tem aquele cliente que viu uma foto na internet e sempre quis ter igual, sempre tem aquele cliente que te contratou sem mesmo ter visto seu trabalho, tem aquele cara que vai fotografar só porque a namorada quase o obrigou... É complicado. Cada pessoa reage de uma forma diferente, e é por isso que o fotógrafo precisa conhecer seus clientes. Eu sou um dos caras mais chatos para fotografar. Eu gosto de conhecer as pessoas, conhecer a história de vida delas e gosto que elas também conheçam um pouco sobre a minha pessoa e sobre a minha história de vida. É preciso que cliente e fotógrafo estejam bem confortáveis um com o outro. O cliente te liga hoje querendo fazer fotos amanhã... impossível. Não se trata de ganhar dinheiro e de ter fotos incríveis. Se trata de pessoas que carregam sonhos, medos, receios, sorrisos e tristezas. E se trata de um fotógrafo bem detalhista que quer entregar as melhores fotos da vida dessa pessoa. Lógico que, por ser um humano, eu erro. É inevitável fazer com que tudo seja perfeito. Já tive cliente que reclamou de eu não ter tirado foto da sobrinha pequena que mandou fazer um vestido hiper caro para ir ao casamento. A gente fica meio triste, pois, não entregou algo que fizesse o cliente ficar 100% satisfeito, mas, esses erros nos fazem aprender muito. E a cada sessão de fotos ou a cada casamento, a gente aprende muito, não somente com os erros, mas também com as histórias de vida das pessoas. 


Já chorei em muitos casamentos. Para ser bem sincero, casar é meu maior sonho. Ver meus filhos sentados na sala comendo pipoca e assistindo algum filme ou algum desenho, levar minha esposa para viagem dos sonhos ou para jantar naquele restaurante que ela sempre quis ir. Levar meu filho para correr de kart e minha filha para dançar ballet, ou talvez levar meu filho para dançar ballet e minha filha para correr de kart. E eu torço para que todos nós encontremos alguém que nos ame da mesma forma como os amemos. Não importa se seja homem e mulher, homem e homem, mulher e mulher, não importa que seja poliamor ou qualquer coisa que não venha a ser considerada uma família tradicional brasileira. Eu só quero que todos nós possamos ficar perdidamente apaixonados por pessoas que sejam perdidamente apaixonadas por nós também. E caso tu seja assexuado ou não queira casar, que tu seja feliz assim também. Eu só quero que sejamos felizes. Quero poder conviver com pessoas que externalizem coisas boas, pessoas que não reclamem o tempo inteiro e que veja o mundo de uma forma que não seja medíocre. Eu tenho um puta prazer de estar ao lado de pessoas que são até chatas de tão felizes. 


Então se você é uma daquelas pessoas azedas, ou uma daquelas pessoas cheias de não me toque, sinto muito, mas eu não irei conseguir te fotografar nem por toda grana do mundo. Eu gosto de pessoas que vão além daquilo que todos acreditam, gosto de pessoas que sorriem independente do dia, da hora ou do clima, gosto de pessoas que não tenham medo de serem intensas. Nunca consegui conviver com gente morna, gente que não fede e nem cheira, quanto mais fotografar gente assim. Sendo super SINCERO, mas SINCERÍSSIMO, até hoje só fotografei pessoas que fizeram meu coração ser um pouco mais quente, que me fizeram ser alguém melhor e que me ensinaram, mesmo sem saber que, a vida é muito mais do que o melhor cargo da empresa ou carro mais caro da concessionária. Não estou dizendo que querer isso seja errado, mas, fazer com que isso seja o único objetivo da sua vida, vai te fazer ser um cara bem amargo. 


Viva intensamente. Se for pra amar, que ame muito. Se for pra odiar, que odeie muito. se for pra sorrir, que dê gargalhadas, mesmo que sua gargalhada seja estranha. Se for para ser humano, seja um humano foda em suas peculiaridades, e não tenha medo de ser quem você é. Seja mais um girassol que sempre procura a luz e que sempre alegra o dia de alguém.